top of page
Buscar
  • Foto do escritorBrandingBizz

Novos standards de Marketing após a Pandemia


A pandemia de COVID-19 afetou todas as regras de marketing, revolucionando tudo o que sabíamos sobre brand building. Após quase dois anos, podemos afirmar garantidamente que não regressaremos aos standards do passado. Falaremos agora sobre os novos standards de marketing que permitirão impulsionar o crescimento num mundo pós-COVID-19.


Com alguma certeza, podemos afirmar que 2020 e 2021 foram anos difíceis, sem precedentes, e que 2022 não nos fará voltar à normalidade pré-pandemia. Do ponto de vista do marketing, o que devemos retirar da pandemia? De que forma a COVID-19 redefiniu o marketing?


É absolutamente decisivo encontrar as respostas corretas para estas questões, pois permitirão alcançar o sucesso dentro do marketing nos meses e anos que se aproximam. Neste último ano, a BrandingBizz tem comparado aquilo que aprendemos em duas décadas de trabalho no marketing com o que todos ficámos a saber nestes dois anos de enormes mudanças. Identificamos novos standards e regras que sustentarão os desafios futuros.


Recolha de dados: O marketing, em particular no período pós-pandêmico, centrar-se-á nos dados. A sua gestão é cada vez mais complexa à medida que as fontes se multiplicam.

A recolha e a análise de dados dos consumidores permitem-nos compreender o que os clientes querem de uma empresa. Também identificamos os produtos e serviços específicos para responder à procura. Quando conhecemos os nossos clientes, conseguimos alterar a nossa abordagem e adaptar as estratégias de marketing para melhor satisfazer as necessidades dos consumidores.


Mude o seu mindset ao eliminar barreiras: O maior desafio na era pós-pandêmica é uma alteração radical de mentalidade a fim de moldar as nossas estratégias de marketing e beneficiar clientes cada vez mais exigentes e digitalizados. E a pandemia acelerou mudanças que já estavam em curso, sublinhando a importância da


  • centralidade do cliente nas estratégias de marketing de qualquer empresa;

  • necessidade de reinvenção num mundo cada vez mais conectado.



A COVID-19 não tem sido apenas um agente acelerador da transformação digital, mas tornou-se inevitável e urgente. As empresas identificaram a necessidade de digitalizar, fragmentar e desconstruir processos que poucos momentos antes pareciam lineares, centralizados e “físicos”.


O marketing digital exige estar a par das mais recentes inovações tecnológicas, novas plataformas e, acima de tudo, novos comportamentos e tendências de compra por parte dos utilizadores. Como podemos interagir com eles e até orientá-los? Eis algumas dicas para fazê-lo corretamente:


  • O marketing do cliente e a personalização da mensagem: o utilizador está cada vez mais ligado, mas cada vez menos acessível fisicamente. É necessário chegar ao utilizador com mensagens direcionadas e pessoais, ou seja, o conteúdo deve ser adaptado ao cliente.

  • Maior atenção à segurança da marca: os danos de reputação de conteúdo inapropriado ou pouco fidedigno podem ser bastante onerosos. As marcas têm de se preocupar em aumentar as capacidades internas de moderação de conteúdos para todas as propriedades digitais.

  • As redes sociais têm cada vez maior interação com o foco de conversão: em 2022, as redes sociais ocupam lugar cimeiro nas estratégias de marketing digital à dimensão global: a importância da qualidade e a frequência dos conteúdos, a necessidade de campanhas patrocinadas para aumentar a cobertura, poder escolher os canais adequados e supervisioná-los corretamente é uma excelente forma de aumentar a perceção.



Os pontos de vista refletidos neste artigo refletem os pontos de vista da BrandingBizz.




2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page